A configuração do Lamento

Hellraiser é um filme de horror de 1987, portanto, hoje é cult. Esse filme tem características interessantes. Além de explorar os temas sadomasoquismo, sobretudo o aspecto da dor como fonte de prazer, moralidade sob stress e do medo ele é baseado no livro “The Hellbound Heart”, do aclamado escritor britânico Clive Barker, que também veio a ser o diretor e roteirista da versão cinematográfica.  Num resuminho bem básico, Hellraiser inicia com Frank Cotton comprando uma antiga relíquia em forma de cubo, conhecida como a Configuração do Lamento. Segundo a lenda, este cubo é capaz de abrir uma passagem para um reino de prazer sensual inimaginável. Em troca do prazer, o cubo exige a alma do usuário.  A caixa de Lemarchand é formalmente um quebra-cabeças que apareceu nas histórias de terror do Clive Barker e também em obras baseadas em suas histórias originais. São várias caixas diferentes, mas a mais conhecida dessas caixas é a Lament Configuration. A caixa do filme, foi projetada e feita por Simon Sayce, um dos membros da equipe de arte do filme, e algo me diz que ela é uma espécie de releitura da caixa de pandora mitológica.
Mas – aqui vem a parte bizarra: Tem gente que acredita que talvez Lemarchand não seja exatamente um personagem fictício… e a Caixa idem!

A tal caixa de Lemarchand seria um dispositivo místico/mecânico que age como uma porta – ou uma chave para uma porta – para outra dimensão ou plano de existência. Esta é uma replica bastante precisa da caixa original usada no filme, mas a nossa não atrai os cenobitas. Fique tranquilo.

 

A solução para o quebra-cabeças cria uma ponte através da qual os seres podem viajar em qualquer direção através deste “Cisma”. Os habitantes desses outros reinos podem parecer demoníacos para os humanos o que não necessariamente implique no fato de terem relação com Lúcifer. Um debate em curso na série de filmes é se o domínio acessado pela Configuração pretende ser a versão bíblica do Inferno, ou uma dimensão de dor e sofrimento sem fim que é original para os filmes Hellraiser.

Philip Lemarchand, o tal autor da caixa, é mencionado em The Hellbound Heart como um hábil artesão, criador de “pássaros cantores mecânicos”.

Segundo pesquisei, ele apareceu pela primeira vez como um personagem na série de quadrinhos Epic Comics Hellraiser e foi retratado como um homem mais velho, embora ainda criador de brinquedos e pássaros cantores. Esta versão, criada com o apoio de Clive Barker, foi um assassino em massa que usou gordura e ossos humanos na construção de suas caixas. Ele foi auxiliado por um material que lhe foi oferecido por um cenobita, conhecido como Barão.

Phillip Lemarchand viveu na França pré-revolucionária. Ele foi um arquiteto, artesão e designer. Mas também apontado como um dos mais prolíficos, embora não confirmados, assassinos de sua época. Philip Lemarchand primeiro ficou conhecido pela construção de intrincadas caixas de música que rapidamente se tornaram uma febre na França.

 

As caixas, conhecidas como Peças Lemarchand eram verdadeiras obras de arte com características, melodias e desenhos únicos. Posteriormente em 1749, o artesão começou a desenhar novas peças em forma de caixa. Os cubos, chamados de “Configurações”, eram artefatos delicados, criados com extremo talento. Eles encontraram um público seleto formado por nobres e burgueses ávidos por novidades.

No ápice de sua carreira, Lemarchand era um dos artesãos mais prestigiados da França e foi contratado para construir peças que lhe trouxeram fama e fortuna. Dizem que ele teria trabalhado até para os Reis de França na criação de jóias exclusivas. Por volta de 1755, Paris foi assolada por escandalosos e inexplicáveis desaparecimentos, quase sempre envolvendo indivíduos ilustres, muitos dos quais, clientes de Lemarchand que haviam adquirido suas peças exclusivas.

Suspeitas recaíram sobre o artista, especialmente depois do misterioso desaparecimento de seu aprendiz, o filho de um conceituado ourives. Lemarchand foi indiciado e aprisionado pelas autoridades que o interrogaram. Os detalhes do inquérito movido contra Lemarchand desapareceram durante o caos que se seguiu à Revolução, mas sabe-se que ele chegou a ser julgado.

A despeito de uma suposta condenação, Lemarchand conseguiu escapar e segundo rumores se estabeleceu por volta de 1782 na Espanha. Em 1797, ele atravessou o canal da Mancha se refugiando em Londres. Em 1811 finalmente retornou à Paris, onde desapareceu assim como muitas de suas alegadas vítimas.
Saiba mais aqui

Informações da peça: Cubo de MDF com 7X7x7cm, aplicações em latão, embalagem em caixa personalizada, certificado de autenticidade. Peso aproximado 166g




Outros produtos relacionados a Philipe Lemarchand

Criamos diversos produtos relacionados com a estética das obras de Philipe Lemarchand. Confira alguns: